Seguidores

terça-feira, 13 de abril de 2010

SR-71 "Blackbird"



Dica do meu amigo Professor DiAfonso...


SR-71 Blackbird
Lockheed SR-71 Blackbird

Descrição:
Fabricante: Lockheed Martin
Primeiro vôo: 22 de Dezembro de 1964
Entrada em serviço: Janeiro de 1966
Missão: Reconhecimento/Vigilância
Tripulação: 2, um piloto e um operador de sistemas

Dimensões:
Comprimento: 32,74 m
Envergadura: 16,94 m
Altura: 5,64 m
Área (asas): 167,2 m²

Peso:
Tara 27.000 kg
Peso total 66.000 kg
Peso bruto máximo 77.000 kg
Propulsão:
Motores: 2× Pratt & Whitney J58-1 T11D-20B
Força (por motor):144 kN

Performance:
Velocidade máxima: 4.300 km/h (Mach: 3,5)
Alcance: 4.800 km
Teto máximo: 28.000 m

Mísseis/Bombas: não tem


O Lockheed SR-71 Tipo A, também conhecido por Blackbird, é um avião de reconhecimento estratégico (daí o "SR": Strategic Reconnaissance) de longo alcance desenvolvido pela Lockheed a partir dos projectos YF-12 e A-12.

O famoso Clarence "Kelly" Johnson é o nome por detrás de muitos dos conceitos avançados da aerodinâmica desse avião. Sua fuselagem foi feita com ligas de titânio para suportar as altas temperaturas em torno de 200 a 300 graus celsius, causadas pelo atrito com o ar em virtude da alta velocidade alcançada.

Como sua fuselagem foi feita em placas para poder dilatar-se durante o vôo, o SR-71 é conhecido por vazar quando está no chão; pelo seu fluido hidráulico congelar em temperaturas de 30 °C e pelo modo peculiar de ativação dos motores. Por ser a J-58 uma turbina de grande porte e pesada demais (9 estágios de compressão de fluxo axial) para um sistema pneumático comum, a ativação era feita por um motor V-8 envenenado ligado por engrenagens diretamente no eixo da turbina, nos primeiros anos.

Seu vôo em altas temperaturas também não seria possível sem o combustível especial desenvolvido para ele, o JP-7, tão viscoso e pouco volátil que era possível apagar facilmente um fósforo aceso num balde de JP-7. O JP-7 não queimava com o motor frio, assim na hora da partida era preciso pré-aquecer as turbinas com outra "formula de bruxa", o borato de trimetila - que fazia uma característica chama verde.

O Blackbird foi construído inicialmente com uma nacele, para somente um piloto, eram os chamados A-12, em sua segunda versão, denominada SR-71 A, possuía duas naceles, para dois tripulantes em assentos tandem, ficando o piloto na nacele da frente, enquanto o operador de sistemas ia na nacele de trás. Havia também a versão B usada para treinamento, que possuía duas naceles, e acomodava dois pilotos, em que a nacele traseira ficava mais elevada em relação a dianteira. Para as missões em grandes altitudes e velocidades, ambos os tripulantes usavam uma roupa pressurizada, que lembra os primeiros trajes dos astronautas. Para sua construção, foram criadas máquinas ferramentas (máquinas operatrizes) com o fim específico da construção dos componentes para este avião. Quando do encerramento de sua produção, as máquinas foram destruídas, impossibilitando assim que novas peças e/ou unidades do SR-71 fossem feitas novamente e, com o fim da Guerra Fria, não mais era viável seguir utilizando um avião com hora de vôo de custo tão elevado.

Por vários motivos, o SR-71 foi desativado. Entre eles, fatores políticos, custo operacional e o advento dos satélites. Apenas 3 são mantidos ativados pela NASA para estudos. Esse avião voava tão alto e tão rápido que, perseguido por um míssil terra-ar, a manobra de evasão clássica era simplesmente acelerar. Com base em Beale, na Califórnia, a unidade equipada com SR-71 estava em diferentes bases, principalmente na Inglaterra e no Japão, para fazer cobertura aérea em todo o mundo.

À altitude operacional, o SR-71 conseguia fazer a vigilância de uma superfície de 270.000 km² por hora, o que lhe permitia operar no Vietnam do Norte, na China, na União Soviética, em Cuba ou na Coreia do Norte sem entrar no espaço aéreo respectivo. Nenhum dos 33 SR-71 fabricados foi abatido até a atualidade,no entanto 12 unidades foram perdidas em acidentes. Em um dos seus últimos vôos fora dos EUA, um SR-71 foi exibido em feira aérea em Paris, e no retorno aos EUA, bateu novo recorde de velocidade. Devido ao fuso horário, o avião chegou aos EUA aproximadamente 4 horas antes do horário em que decolou de Paris.

Fonte: Wikipedia

8 comentários:

DiAfonso disse...

Cumpadi Carlos, boa noite!

Se eu tivesse a habilidade de pilotar qualquer avião,gostaria de poder, ao mesmo tempo, escutar música (como essa do Alan Parsons e todas a boas nacionais), fumar um Hollywood e tomar uma dose de JK... Seria fenomenal. Só há um detalhe nisso tudo: gostaria de que o piloto automático comandasse o voo para que eu pudesse delirar com a, certamente, bela paisagem.

Grande abraço, Cumpadi.

ps. Falava outro dia com o Saraiva sobre o quanto é bom manter contatos com pessoas que vislumbram e vivenciam outros aspectos da vida. Saraiva é MAR e você, Cumpadi, é AR. Já eu... Sou TERRA.

Pé de Chumbo disse...

Cumpadi, vc me lembrou uma passagem que achei demais, hoje:
Eu tava assistindo uma sessão da Assembléia Legislativa aqui do Paraná, hoje à tarde pela TV, quando um deputado, discursando sobre a infraestrutura, soltou esta pérola:
-Precisamos melhorar a rede rodoviária, a rede ferroviária e a rede AVIÁRIA...
Uai, Cumpadi, e eu nem sabia que ele era granjeiro...

regi nat rock disse...

Pé:
Essa máquina é "a" máquina.
Penso que vai demorar muito ainda para fazerem alguma coisa parecida e tão avançada.
Criatividade absoluta.

Pé de Chumbo disse...

Nem fale, Regi.
O que eu ão faria pra dar uma "vortinha" numa tranqueira dessas...
Já pensou:
Bloqueia VOR CWB aos 00 e, aos 05, tá bloqueando VOR SPO...mais 12 minutos até BSB...
Total: Curitiba-Brasilia com sobrevoo de SP em 17 minutos....Tá bom ou quer mais?

ZEPOVO disse...

Magnífica máquina!
Exemplo da criatividade humana.
Mas como geralmente acontece, usada para finalidades não tão nobres.

DiAfonso disse...

kkkkkkkkkkkkk Cumpadi, é que o sinhô num intendeu: o deputado que melhorar a rede AViÁRIA para os frangos dele! rsrs

Grande Abraço!

O comentário do qual vc falou lá no Terra Brasilis não chegou, por isso que não o moderei.

DiAfonso disse...

Cumpadi Carlos! Cuma vai o sinhô?

Vêjiaí si este vídeo lhe interessa:

http://www.youtube.com/watch?v=8VxI_QVMW6Q

Grande Abraço!

Pé de Chumbo disse...

Uai, cumpadi, o video foi removido...